Blog CONCRETO & Construções

Saiba o que são a RAA e a DEF

Antes uma curiosidade científica, hoje essas manifestações patológicas no concreto requerem atenção de engenheiros

Figura mostra gel da RAA

A reação álcali-agregado (RAA) e a formação de etringita tardia (DEF) são reações físico-químicas associadas ao concreto que podem provocar a deterioração das estruturas de concreto sob determinadas condições de exposição.

RAA

A ocorrência da RAA no concreto necessita de três condições: agregados reativos, álcalis solúveis nos poros do concreto e umidade. Com essas condições, os álcalis reagem quimicamente com os agregados, formando um gel expansivo, que, na presença de água, pode provocar tensões internas na peça de concreto, levando à sua fissuração.

Fundação de concreto na qual se observa fissuras oriundas da RAA

Antigamente, a RAA era uma manifestação patológica vista como uma curiosidade científica ligada às barragens de concreto. Hoje, ela já foi observada e comprovada em obras residenciais, rodoviárias, industriais e subterrâneas, afetando seu desempenho mecânico e durabilidade.

O Guia de prevenção da reação álcali-agregado é uma publicação do IBRACON veio para simplificar a compreensão do fenômeno e das medidas para sua mitigação em obras de concreto.

DEF

No concreto, as partículas de cimento reagem com a água, formando compostos com a característica de unir os agregados, como a areia e as britas. Nesse processo químico exotérmico, denominado hidratação do cimento, um dos compostos é a etringita primária. Quando as temperaturas de hidratação do cimento ficam acima de 65°C, pode ocorrer de a etringita se dissolver em materiais solúveis. Esses materiais solúveis podem, por seu turno, formar novamente a etringita, quando o concreto se esfria devido ao esgotamento progressivo das reações de hidratação. Como isso acontece no momento em que o concreto está endurecido, essa etringita tardia formada (DEF, na sigla em inglês) acaba por preencher as cavidades ao redor dos agregados, exercendo pressões de expansão no interior da peça de concreto, o que pode levar à sua fissuração e comprometer seu desempenho e durabilidade.

Tanto a RAA quanto a DEF comprometem a vida útil das estruturas de concreto e apresentam, em condições de campo, feições muito similares, a ponto de poderem ser confundidas à primeira vista. No entanto, enquanto a RAA foi descoberta em 1940, a DEF foi descoberta em 1980. Por isso, os mecanismos básicos da RAA são melhor conhecidos do que os da DEF.

Sobre o Autor

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Leia artigo/matéria na CONCRETO & Construções:

95

Posts Recentes

Daniel Véras Ribeiro

Pesquisador endossa a perspectiva de implantação de ensaios padronizados de durabilidade do concreto a partir das práticas recomendadas lançadas

Leia mais »

Samuel Kruchin

Arquiteto responsável pelo projeto arquitetônico da Praça Pamplona fala a CONCRETO & Construções sobre seus projetos

Leia mais »